segunda-feira, dezembro 26, 2011

*CHEGOU 2012



*Chegou 2012

Renascemos todos os dias
cada vez que o olhar enfadado
encontrar a luz do alvorecer
contanto mais um dia acanhado.

Trezentos e sessenta e cinco dias
no cotidiano das ilusões famintas,
dos sonhos que a mente aninha
esperando na tela variadas tintas

para colorir a vida, viver o achado
completar o ciclo, pisar na avenida,
não deixar o tempo roubar o sorriso,
estender os passos alcançar corrida.

Chegou o limite, os dias correram,
os minutos seguiram os ponteiros,
horas trouxeram sobre os ombros
doze meses, cansaços rotineiros,

apagou o um acrescentou o dois
enganado a mente que o ano terminou
vai começar outro ano na esperança
o pensamento aceita e projetou:

no início, outro renascer, esperanças.
O sorriso até se confabula ao tempo
que sarcástico finge que a festança
vai iniciar sem muito contratempo.

Solta fogos, sorrir, abraça os amigos,
Veste a cor branca da paz exterior
mas sabemos que o tempo é matreiro
e, só amor e justiça é eterno redentor.

Feliz 2012 com a paz interior.

Sonia Nogueira

sábado, dezembro 10, 2011

*A LAPINHA NO NATAL


Lapinha no Mosteiro dos Jesuítas, 03 e 04/12/2012
a 415metros acima do nível do mar. Em Baturité-CE

*A Lapinha no Natal

Na lembrança da criança a lapinha.
Vi o menino na manjedoura viva,
a mãe olhava com imensa ternura
e prostrado, José, no bafo a vaquinha.

Vieram os magos pastores a procura
seguindo a estrela que os guiava.
Traziam presentes para o menino
enquanto o silêncio os levava.

Gaspar, o moreno, trazia Mirra,
fragrância de natureza, armistício.
Melquior, o branco, ouro imortal.
Baltazar, o negro, incenso, sacrifício.

Na gruta o vento soprava sombrio.
A estrela parou, a luz deu sinal,
o canto de Hosana no corpo frio
o bafo dos animais aquecia o local.

Sonhei com a cena a lágrima caía
da humildade dos abandonados,
a mente valeu-se da hora agonia
do sacrifício, da posteridade.

Na glória lenta veio a ressurreição
o menino sorria por trás da cortina
e fez-se homem, plantou no coração
amor, perdão, fraternidade, sina.

Sonia Nogueira

domingo, outubro 30, 2011

*DIA NACIONAL DO POETA



* Dia Nacional do Poeta 
20 de outubro

Vou poetando nesta tarde calma
da Fortaleza de sol ardente
homenageando poetas e poetisas
que faz da palavra sua vertente,

de amores e saudades e agonias
levando a tiracolo dias felizes
outros beirando na estrada
o colorido de outrora matizes.

A mente confabula com o tempo
as horas são vorazes vão seguindo
quando vem a tarde já sorrimos
do inesperado dia que fugindo

encontra o anoitecer da poesia
contando as estrelas sem luar
a mente não se cansa a na magia
remete-se na canção do verbo amar.

E segue o poeta das alvoradas,
do sol, do mar, da natureza viva
e nasce o poema que não cala
a mão vai deslizando a deriva.

Parabéns a todos os poetas.

 SoniaNogueira

*DIA DO PROFESSOR



* Dia do Professor
15 de outubro

Mestre das palavras em construção
Carrega consigo a força e o lema
Educar para formar bom cidadão
Trazer na letra ousado teorema:

Educação é qual rio que caminha
Precisa de um leito fundo e firme
Mãos com pincel e sementinha
Espalhando cultura que cultive,

Saberes com grandeza de valores
Raízes que espalhe em firme terra
Dignidade, justiça, em pendores
Elevando a nação em cume e serra.

A lida é constante, mas heróica
Precisa de amor pra tantos males
Alunos que não querem a retórica
Mestres sem estímulos sem altares.

Educar é missão de muitos mestres
Levando na bagagem só lamento
Reconhecimento em vãs preces
E no anonimato vive ao relento.

Parabéns mestre, eterno educador
Levando seu saber para a nação
Sem glória, sem nota, sem amor
Que Jesus ilumine tua missão.

Sonia Nogueira

quinta-feira, agosto 11, 2011

*AO MEU PAI



*Ao meu Pai


Mais um ano de saudade aqui
Que o coração indigente resgata
Pela falta da presença eu senti
Quanto te recordo pai, e nada

Fecha o espaço do teu semblante
Sorriso farto nas horas do lar
Que trago guardado constante
Em cada dia no meu despertar

Foram anos de segurança amena
Que ofertaste aos filhos amados
Buscando em cada ato um lema
Bem estar e saúde sem fardos

Saudades moram aqui perenes
Como rio que corre no leito
Permanece como nota solene
Guardadas nos dias refeitos

De gratidão que nunca apaga
Rogo aos céus que te fez e levou
Outros pais que ao filho afaga
Gratidão que em mim plantou

 SoniaNogueira

domingo, julho 24, 2011

*DIA DO ESCRITOR



*Dia do Escritor
25 de julho

Amanheceu a aurora vem sorrindo
Lembrei de ti poeta prosador, escritor
Das mãos hábeis que emergindo
Faz da palavra seu escudo protetor

Nas horas de agonia os teus versos
Dedilhado no papel da solidão
São versos, são poemas submersos
Arrancados do fundo do coração

Na dor, na tristeza, na saudade
Nasce mais uma arte e cultuas
O sonho, o amor em liberdade
Nas horas que na mente tu flutuas

Lembranças embutidas da emoção
Criando em cada palavra a imagem
Emoldurada cultivada na visão
Vivências e angústias na bagagem

Em cada pedacinho dos teus versos
Em cada prosa que a mão descreve
É teu cantinho escritor, teus universos
Da alma, revelando o que prescreve

 SoniaNogueira

*DIA DO AMIGO


* Dia do Amigo
20 de julho

Onde está o amigo verdadeiro?
Aquele presente a todo o momento
Vibra se no amor está inteiro
Alegra-se se o outro está presente

O abraço sempre aberto toda hora
Chora a dor do amigo carente
Nunca abandona, está por perto
O sorriso nasce cedo com a aurora

É chave com cadeado e segredo
Cativa amizade mesmo ausente
Está sempre atento tarde ou cedo
É amigo verdadeiro preferente

Aos amigos (as) meu abraço amigo
Delicado ramalhete eu lhes envio
Dois girassóis da minha arte, digo
Que amigo verdadeiro é um abrigo

Para a mente festejando gratidão
Por tamanha união que traz o bem
Vai plantando enraizando o coração
Para as horas percorridas e as que vêm

  SoniaNogueira

terça-feira, junho 21, 2011

*FESTAS JUNINAS



*Festas Juninas

No mês de junho é festança
Quadrilha por todos os lados
No passo o pé na chegança
Casais dançando empolgados
Num vai e vem uma aliança
Para os noivos despojados

Na fogueira vem fumaça
Os olhos abanam em leque
A comilança está na praça
Pipoca, milho, pé-de-moleque
Baião de dois é de graça
Não disfarça olha o breque

Tem mugunzá bem variado
Salgado, doce, para escolher
Cuscuz, vatapá apimentado
Para o passo rápido aquecer
A criançada correndo do lado
Até o suor de o corpo escorrer

 O balão colorido subindo
Muita atenção neste lance
O perigo vai logo seguindo
Pode queimar não avance
Melhor brincar sem perigo
O vento sem regra é chance

O casamento vem agora
O pai da moça não permite
Senhor olhe que ela chora
O vestido não cabe acredite
Chama o padre sem demora
A safada me traiu, que acinte

Chega o juiz para completar
O moço amarrar de uma vez
A quadrilha grita sem parar
Viva os noivos não há xadrez
Vamos dançar até o sol raiar
Viva São João e todos vocês

Sonia Nogueira

Do livro, Datas Comemorativas em Poesias

segunda-feira, junho 13, 2011

*DIA DE SANTO ANTÔNIO



* Dia de Santo Antônio

Fernando de Bulhões seu nome
Santo português casamenteiro
Santo Antônio é seu cognome
Em Lisboa aos 15 no mosteiro

Da teologia foi grande professor
No discurso sermões e orações
Na Bolonha e Toulouse orador
Brasil e Portugal das orações

Criaram o mito casamenteiro
Das donzelas em gerações
Promessas ao santo festeiro
Pedindo marido em orações

Vem a faca firme na bananeira
Na clara do ovo o véu o altar
O nome do amor escrito a granel
Num papel para o noivo achar

Roubar do santo o seu menino
Na troca o marido vem pra cá
Se meu santinho for bonzinho
Devolve o filhote no santo altar

Os mitos vão seguindo avante
De uma geração a outra geração
No sertão o pau tocado é gigante
Até uma lasca resolve a questão

Santo Antônio lá do alto afinal
Deve sorrir do mito criado
Mas se a fé for forte e leal
Deve enviar um marmanjo aval

SoniNogueira

sábado, junho 11, 2011

*DIA DOS NAMORADOS


 *Dia dos Namorados

É dia, a noite foi-se embora
O sol irradiando vida e festa
Corações criando frases agora
À noite nos bares nas serestas

Neste dia promessas e braços
Sorrisos felicidades que vem
A hora é sublime em cada passo
Encanta o amor de quem o tem

Este dia também traz só saudade
Do amor que se foi da solidão
Dos desencontros sem lealdade
Momento que fugiu sem afeição

Mas o momento é de festa de amor
Flores e presentes, sorriso farto
Que a vida seja sempre com sabor
Que os abraços sejam de fino trato

Que seja grande e eterno o amor
Dos grandes sonhos enamorados
Braços abertos no olhar aferidor
Cumplicidade unindo lado a lado

 SoniaNogueira

quinta-feira, maio 05, 2011

*DIA DAS MÃES



* Dia das Mães

Deus tem cada projeto de construção!
Dentre todas as criações eu me detenho
na mulher, obra prima, data vênia,
é ímpar multiplicando a criação.

Dispenso as omissas em degradação
embargando a passagem da vida
detenho-me na mãe que embevecida
prostra-se como mãe em devoção.

Da beleza física que a natureza desenha
encantando os mais rústicos olhares,
oculto este dilema sem resenha,
para não ferir outras sem altares.

Falo da mãe a verdadeira guia
embalando no ventre em esplendor
o filho, pedaço de si, com euforia
carinho e proteção fruto do amor.

Mãe não tem cor não tem idade
é beleza que o tempo não esgota,
zelo e serenidade oferta em compota
porta sempre aberta carinho, igualdade

Feliz dia das Mães

SoniaNogueira